sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Paciência


Recebi essa mensagem por email hoje, e já tinha recebido tempos atrás também. Não sei quem é o autor, mas com certeza o que ele diz é verdade!

Eu estou me esforçando para conseguir ter mais paciência... e como é difícil... rsrsrs!

_______________________________
"Ah! Se vendessem paciência nas farmácias e supermercados... muita gente iria gastar boa parte do salário nessa mercadoria tão rara hoje em dia. Por muito pouco a madame que parece uma "lady", solta palavrões e berros que lembram as antigas "trabalhadoras do cais", e o bem comportado executivo, "o cavalheiro", se transforma numa "besta selvagem" no trânsito que ele mesmo ajuda tumultuar.

Os filhos atrapalham, os idosos incomodam, a voz da vizinha é um tormento, o jeito do chefe é demais para sua cabeça, a esposa virou uma chata, o marido uma "mala sem alça", aquela velha amiga uma "alça sem mala", o emprego uma tortura, a escola uma chatice.

O cinema se arrasta, o teatro nem pensar, até o passeio viraram novela. Outro dia, vi um jovem reclamando que o banco dele pela Internet estava demorando a dar o saldo, eu me lembrei da fila dos bancos. Pobre de nós, meninos e meninas sem paciência, sem tempo para a vida, sem tempo para a espiritualidade, a paciência está em falta no mercado, e pelo jeito, a paciência sintética dos calmantes está cada vez mais em alta.

Pergunte para alguém que você saiba que é "ansioso demais", aonde ele quer chegar? Qual é a finalidade de sua vida? Surpreenda-se com a falta de metas, com o vago de sua resposta. E você? Aonde quer chegar? Está correndo tanto para que? Por quem? Seu coração vai agüentar? Se você morrer hoje de infarto agudo do miocárdio o mundo vai parar? A
empresa que você trabalha vai acabar? As pessoas que você ama vão parar?
Será que você conseguiu ler até aqui?

Respire... Acalme-se... O mundo está apenas na sua primeira volta e com certeza, no final do dia vai completar o seu giro ao redor do sol, com ou sem a sua paciência".

5 comentários:

Fernando R. Silva disse...

Gostei, uma espécie de releitura do que Ana Carolina fala em o Vendedor de Flores, que "A vida sempre continua.."

Mas assim, fico até com vergonha, porque tenho paciência, eu acho, mas sempre fui ansioso, querendo tudo do meu jeito, tudo pra ontem. E assim, detonei com a minha vida. Horrível ter que aprender o quanto isso me atarapalhou só agora.

Menina Misteriosa disse...

Sweet,
Comecei seu texto pensando: "Hum... acho que sou paciente sim...", mas quando tocou no assunto da ansiedade, aí me pegou! Sou muito ansiosa. Muito.
Adorei o final. Às vezes, preciso só disso: respirar e me acalmar... o mundo não vai parar e, com um pouco de tranquilidade, tudo volta ao 'normal'...
Boa semana pra você!
Beijos

∑S∑ disse...

É daqueles textos que eu defino como: matou a pau.

Altavolt disse...

É isso aí, doce Sweet, já vendem paciência sintética nas farmácias. Pena que cause dependência química e psíquica. É o que você colocou com tanta propriedade: Não temos parado para analisar nada. Só vivemos no sobressalto e no atropelo. Precisamos mesmo de muito mais espiritualidade, bem como de pensar mais no coletivo. Paciência para nós todos! Sabedoria, apenas para a maioria, você já tem de sobra, menina! Beijão!

Sweet Toxicant disse...

Fernando: Acredite, você chega lá.. eu sempre fui exatamente como você.. na real ainda sou um pouco, depende do momento.. mas venho treinando pra melhorar.. rs.

Menina Misteriosa: É.. a ansiedade é nossa vilã.. queremos tudo para já, mas quase nunca é possível, e nos impacientarmos será perda de tempo e energia... rs. Na teoria é lindo, mas na prática... ai, ai.

MSM: Os seus textos sim matam a pau!

Alta: Bom seria se tudo se resolvesse no apertar de um botão. Mas o vício de apertar botões seria o próximo problema da humanidade... Querido, fico até encabulada e com rubor na face de tantos elogios.. rs. Adoro você, viu?

Beijos pra todos!!