terça-feira, 23 de junho de 2009

A trapaça


Há um homem solitário gritando “abrace-me”
Isso só porque ele é um abandonado
Se o guardião do tempo correr depressa
O homem não viverá muito!

Se ele tivesse tido tempo de contar todas as coisas que planejou
Com uma carta na manga, o que teria alcançado?
Isso não significa nada!

Observando um jogo de cartas rolando
Sentado na cadeira tocando violino
Vi o rosto do apostador se abrir numa risada
Quando ele jogou o Rei de Espadas

Mas o distribuidor das cartas só o encarou
"Tem algo errado aqui", ele pensou
O apostador amarrado caiu de joelhos
E morreu com um tiro

Ele só queria mais tempo
Longe daquela porta mais escura
Mas sua sorte se foi
Quando a luz da aurora chegou de manso
E ele se deitou no chão

Desde a Guerra dos Cem anos até a Criméia
Com uma lança e um mosquete e um arpão romano
A todos os homens que se mantiveram em pé sem medo
A serviço do Rei

Antes de você conhecer seu destino certifique-se de não forçar seu amor
Ele pode não estar por perto nunca mais

3 comentários:

Altavolt disse...

Doce Sweet, o novo visu está sensacional! Sem trapaças! Grande beijo!

Fernando R. Silva disse...

Sweet, é a primeira vez que passo aqui, apesar de já termos nos falado no MCP.

Sim, sobre o texto, que prosinha bela, hein! Gostei muito da última frase. Lembrei de uma música do novo disco do Natiruts que diz que o amor é de vidro.

Bom, mas isso em nada tem a ver com tua metáfora da carta na manga, muito boa, por sinal. Às vezes, adianta no jogo do amor. Outras tantas pode ser desleal, uma trapaça, como em teu título.

É mais ou menos como escrevi pra Vampirinha agora (a Vampiradea). Quando queremos algo além do querer ou do tempo alheio, forçamos a situação, e assim, quebramos o amor - nesse caso -, trapaceamos. E o resultado é sempre um corpo estirado no chão.

Vou lincá-la na Coluna e te seguir, ok?

Beijocas!

Sweet Toxicant disse...

É meus queridos... eu bato sempre na mesma tecla, porque parece que algumas pessoas insistem em não entender...
Trapaça... usar artifícios para se tornar vitorioso. Vitorioso? No final das contas, será que é mesmo?
O que tenho visto por aí não é não. Ao pensar enganar o outro, está enganando a si mesmo, muito triste isso.

Alta, sempre marcando presença aqui né? Adoro! Beijocas!

Fernando, obrigada pela visita e pelo link... acabei de te seguir também... dei uma olhada rápida no teu blog e já vi que há conteúdo muito interessante. Com mais tempo voltarei para conferir a fundo.

Beijos!