segunda-feira, 15 de junho de 2009

Carpe Diem


Aproveite bem o seu dia.

Um dia você toma um avião para Paris, a lazer ou negócios, num vôo da Air France, onde a comida e a bebida têm a obrigação de oferecer a melhor experiência gastronômica de bordo do mundo, e o avião mergulha pra morte no meio do Atlântico. Sem que você perceba, ou possa fazer algo a respeito, sua vida acabou. Numa bola de fogo ou nos 4.000m de água congelante abaixo de você naquele mar sem fim.
Você que tinha acabado de conseguir dormir na poltrona ou de colocar os fones de ouvido paa assistir ao primeiro filme da noite ou de saborear uma segunda taça de vinho tinto com o cobertorzinho do avião sobre os joelhos. Talvez você tenha tido tempo de ter a consciência do fim, de que tudo terminava ali. Talvez você nem tenha tido a chance de se dar conta disso. Fim.

Tudo que ia pela sua cabeça desaparece do mundo sem deixar vestígio. Como se jamais tivessem existido. Seus planos de trocar de emprego ou de expandir os negócios. Seu amor imenso pelos filhos e sua incapacidade de expressar esse amor. Seu medo da velhice, suas preocupações com a aposentadoria. Sua insegurança em relação ao seu real talento, às chances de sobrevivência de suas competências nesse mundo que troca de regras a cada 6 meses. Seu receio de que sua mulher, de cuja afeição você depende mais do que imagina, um dia lhe deixe. Ou pior: Que continue infeliz com você , tendo deixado de amá-lo. Seus sonhos de trocar de casa, sua torcida pra que seu time seja campeão, o tesão que você sente pela estranha de ar triste. Suas noites de insônia, essa alergia respiratória que não te abandona, sua saudade do cigarro. Os planos de voltar a malhar, a grande quantia (nem sempre com saldo positivo) dos amores e ódios que você angariou e destilou pela vida, os pequenos problemas cotidianos que você tinha anotado na agenda pra resolver assim que pudesse. Bastou um segundo pra que tudo isso fosse desligado. Clic! Pra que todo esse universo pessoal que tantas vezes lhe pesou toneladas tenha se apagado. Como uma lâmpada que queima. Fim...

Então, aproveite bem o seu dia. Extraia dele todos os bons sentimentos possíveis. Não deixe nada pra depois. Diga o que tem a dizer. Demonstre. Seja você mesmo. Não guarde lixo dentro de casa. Nem jogue seu lixo vizinho ou no ambiente. Não cultive amarguras e sofrimentos. Prefira o sorriso. Ria de tudo, de si mesmo. Não adie alegrias nem contentamentos nem sabores bons.

Seja feliz. Hoje. Amanhã é uma ilusão. Ontem é uma lembrança. Só existe o hoje.

11 comentários:

Altavolt disse...

Cara Sweet, todos nós precisamos nos conscientizar de nossa finitude e de nossa desimportância perante o Universo. Assim, talvez tenhamos muito mais chances de sermos felizes. Como vc disse, precisamos rir muito, principalmente de nós mesmos. Somos todos tão únicos e importantes, e ao mesmo tempo tão banais e desimportantes. Vamos aproveitar nossos dias, de preferência sendo felizes e proporcionando felicidade por onde passemos. Muito bom post! Grande beijo! PS: Precisamos dar umas risadas no nosso HH, hein? Será que tete-a-tete teremos empatia? Só depende de nós!

∑S∑ disse...

Forte e real. Muito bem redigido e com um ritmo lindaço.

E com uma mensagem que nos faz mais humanos e ainda mais felizes.

Vou ler de novo.
Beijão e valeu pelos coments

S.T. #adoro#

∑S∑ disse...

ah, tuitei ;-)

Neto Macedo disse...

Lindo, lindo. Clap, clap e mais clap. Acho que ninguém nunca representou tão bem minha posição diante do mundo e da vida.

Posso linkar seu texto no www.ocrepúsculo.com?

ricardo brito disse...

Olá Sweet!

Curti e muito o texto.
Pensemos e repensemos no que somos e o que fazemos com nossas vidas.

Um brinde ao hoje. Em terra firme se é que podemos dizer isso;;;

Sweet Toxicant disse...

Alta: Demorou o nosso HH!! Bem, eu não tenho dúvidas de que a empatia mútua já se instalou. É só me dizer quando você tem disponibilidade, que eu vou! Bjosss.

MSM: Olha só quem fala... rs. Eu amo os seus textos, você escreve de um jeito profundo, sensível. Oba! Vou te procurar e seguir no twitter ;o). Bjks!

Neto: Obrigada, claro que pode!! Mas detalhe: não consegui acessar ocrepúsculo... dá um erro de página =(. Beijão e obrigada pela visita.

Ricardo: A terra já não é tão firme, é uma pena, mas o nosso destino não é aqui mesmo... Tentemos melhorá-la para os que ainda virão viver seus presentes aqui. Adorei o seu blog e seus trabalhos. Obrigada pela visita. Beijos.

∑S∑ disse...

Vale registrar que eu sou fã dessa mulher.

Neto Macedo disse...

Sweet, deve ser porque mandei a URL com acento no "u".

Copia e cola: www.ocrepusculo.com

Sweet Toxicant disse...

E eu nem prestei atenção nisso..

Agora sim, Neto! Valeu.

∑S∑ disse...

olha lá: http://pra-ontem.blogspot.com/2009/06/agora-eu-quero-um-meme-o.html

Carol disse...

Sweet,
Que lindo! Adorei!
Uma "sacudida" destas é sempre bem-vinda!
Obrigada!
Beijos