quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Quando a hora é errada...


Coisas aconteceram que me fizeram pensar... como saber a hora certa ou errada de demonstrar carinho? Existe isso?

Se a hora era errada, significa que a pessoa não desejava?

Se a atenção era demais, signfica que a pessoa não merecia?

Preocupar-se em demonstrar sentimento é similar a "cobrança"?

Foi aí que eu concluí que muitas pessoas podem ter "incompatibilidade de interpretação dos atos". E isso é muito triste, pois de um lado sempre vai sobrar e do outro sempre vai faltar...

A conclusão cabe àquele que se incomoda mais com o que falta, ou àquele que se incomoda com o que sobra?

Existem coisas que por mais que a pessoa diga que não, as evidências não negam.. e uma coisa eu não vou entender nunca, a contradição!


Lembrei-me de uma música que acho que tem a ver com o meu momento...


A canção tocou na hora errada,
E eu que pensei que eu sabia tudo
Mas se é você eu não sei nada
Quando ouvi a canção, era madrugada
Eu vi você, até senti tua mão e achei até que me caía bem como uma luva
Mas veio a chuva e ficou tudo tão desigual

A canção tocou no rádio agora, mas você não pode ouvir por causa do temporal,
Mas guardei tuas cartas com letras de fôrma

Mas já não sei de que forma mesmo você foi embora
Mas já não sei de que forma mesmo você foi embora

A canção tocou na hora errada,
Mas não tem nada não, eu até lembrei das rosas que dão no inverno...

Um comentário:

Codename V disse...

Dentre as várias coisas que eu pensei em dizer sobre o post, a única que me pareceu adequada, no dia de hoje, foi:

O bom da chuva é que quando você caminha debaixo dela, ninguém percebe que você está chorando...