quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Da Felicidade

"Quantas vezes a gente, em busca da ventura,
Procede tal e qual o avozinho infeliz:
Em vão, por toda parte, os óculos procura
Tendo-os na ponta do nariz!"
(Mário Quintana)

Acho este poeminha de Mário Quintana muito pertinente. Quantas vezes não nos deparamos estando nesta situação?
Achamos que só seremos felizes quando tivermos "aquele" emprego, "aquela" pessoa para amar e ser amado, "aquela" casa dos sonhos, "aquele" carro dos sonhos.
Que seremos mais felizes se estivermos na praia, do que no campo ou na selva de pedra.
Que seremos mais felizes se o chefe não nos importunar mais.
Que seremos mais felizes se comermos lasanha hoje, picanha amanhã, no restaurante mais badalado da cidade.
Que seremos mais felizes se estivermos esbanjando disposição para ir aqui, ali e acolá cercados de pessoas o tempo todo.
Que seremos mais felizes se ganharmos na Mega Sena para dar a volta ao mundo.

Tá, claro que não vou ser hipócrita e dizer que nada disso é bom e que ninguém pode querer essas coisas para si.
Mas, o que devemos aprender é que todas essas coisas não devem ser a razão da nossa felicidade. Pois, enquanto estamos focados procurando essas coisas e nos sentindo infelizes enquanto não as encontramos, perdemos as melhores oportunidades da nossa vida, nas pequenas coisas que passam por nós e não damos valor. E essas pequenas coisas também nos farão felizes.
Precisamos prestar mais atenção ao que temos hoje e que somos felizes com isso.

Porque a felicidade é um caminho, não um destino.

Um comentário:

Codename V disse...

Se você soubesse o bem que me fez ler isso...

Beijos e obrigado.